Crônica
fm.simoes@terra.com.br
  • Poemas
  • Crônicas
  • Biografia
  • Fotos
  • Prêmios
  •  

    TALVEZ EU VIVA DO MEU PASSADO - V

    DUAS HOMENAGENS MAIS QUE MERECIDAS


    Gente amiga, hoje eu resolvi destacar estas duas homenagens que eu coloquei no meu site pessoal, uma no ano de 2009 e a outra a seguir em 2010. Logo na primeira página do meu site ao entrarem na parte de baixo, junto aos dois documentos que já haviam me sido concedidos, encontrarão a palavra HOMENAGEM. Cliquem nela e se abrirá o espaço para lerem as duas homenagens.

    A primeira delas refere-se ao meu grande amigo, ex-colega do Banco do Brasil, professor da melhor qualidade com quem tive a honra de trabalhar tanto no Departamento de Treinamento de Pessoal DESED como anos depois em outro setor do Departamento de Mecanização do BB.

    O nome dele é João André. Fui encontrá-lo no Setor de Concursos do DESED que era chefiado pelo antigo professor Viguê, este em cujos livros eu tanto estudei para depois ser aprovado em concurso público do BB, em quarto lugar, em Belém do Pará, minha terra natal. Nossa convivência no DESED foi excelente e sempre aprendi muito com ele, um mestre das palavras e do ensino, um amigo de todos os momentos.

    Aliás, ao lerem a minha homenagem a este grande amigo e professor dos mais bem formados, convido-os a lerem também, ao final da minha homenagem, o texto que tem a autoria de João André e se intitula “LEI DE GERSON”. Garanto que a análise por ele feita nesta crônica é da melhor qualidade. Uma crítica maravilhosa, apropriada e muito bem escrita pelo professor João André. Merece os nossos aplausos.

    A outra homenagem que fiz foi à grande amiga e depois não só minha Chefe como a Administradora, digamos assim, deste meu site pessoal com coisas tão lindas sobre grande parte da minha vida pessoal.

    Seu nome Irene Serra. Depois viemos a descobrir que morávamos no Rio e no mesmo bairro, ou seja o de Ipanema. Com o passar do tempo Irene teve que se mudar e hoje vive em Belo Horizonte, mas seu pensamento não sai do Rio, de Ipanema, claro.

    Irene Serra foi quem me deu a primeira oportunidade de divulgação de um texto publicamente nesta internet no CooJornal de sua revista RIO TOTAL. Este fato aconteceu em Janeiro/2001 e o texto teve o título de “Formatura de Segundo Grau”. Nele eu narrei fatos verídicos que haviam ocorrido comigo além de minha então esposa, e Marlene e sua filha Grasiele. Esta estava se formando. Foi uma noite memorável, eu acabei sendo o paraninfo de Grasiele com muito orgulho. Esta crônica tanto pode ser lida na relação de Crônicas deste meu site pessoal como no meu arquivo de textos da revista RIO TOTAL onde permaneço até hoje.

    Com o incentivo de Irene Serra além de outras pessoas que depois me divulgaram, mas por pouco tempo, afirmo que hoje estou chegando a um total de quase 1.200 crônicas divulgadas. Estou caminhando para os 84 anos de idade e não pretendo parar enquanto puder escrever e me aceitarem como o faz Irene Serra em sua revista RIO TOTAL.

    Irene além de editora e escritora é formada em Psicologia e tem maravilhosos dotes poéticos. Assim eu os convido não só a lerem este texto de apresentação destas duas homenagens como, ao entrarem na palavra HOMENAGEM no meu site pessoal, lerem também o bonito poema de Irene Serra intitulado “AMOR”. Até a próxima.


    Fevereiro/2020