Crônica
fm.simoes@terra.com.br
  • Poemas
  • Crônicas
  • Biografia
  • Fotos
  • Prêmios
  • Produção e Administração

     

    BRASIL, PARA ONDE CAMINHAS?


    O poema abaixo eu escrevi há alguns anos. Não me recordo quando, todavia ele podia ter sido escrito a qualquer tempo. Em verdade eu alcancei nos versos que o compõem além da fase da ditadura militar o que veio depois ou a tão desejada democracia embora jamais pensássemos à época o que viria a desabar sobre nossas cabeças.

    Os amigos e amigas com certeza recordam-se de todos os governos e desgovernos que nós já tivemos e que foram eleitos pelo nosso povo, mas que jamais corresponderam àquilo com que tanto sonhamos. Começamos a nova democracia logo com um governo cujo Presidente fora até então líder civil dos militares, o Sr. Sarney.

    A seguir nosso povo acreditou na cantilena de que Collor era um “caçador de Marajás”. Só que o Marajá era o próprio e assim nós todos entramos pelo cano. Quem viveu naquele período jamais se esquecerá de tudo porque passamos. Uma vez deposto o Sr. Collor, hoje senador eleito pelo mesmo povo do qual ele retirou quase toda a Poupança, cedeu a Presidência para Itamar Franco, seu Vice.

    A seguir entrou no poder também pelo voto popular o Sr. FHC. Longo período de oito anos em que a maior virtude foi a implantação da moeda do real que vigora até hoje. Muitos creditam este fato ao próprio FHC, mas eles esquecem que foi uma equipe de economistas que o criou no governo de Itamar Franco e este que autorizou seu uso. Afinal FHC é sociólogo.

    Será que já esqueceram que o mesmo FHC durante o primeiro mandato mandou para o Congresso um projeto criando a tal “reeleição”, que não existia? Como o real dera certo este fato foi considerado por todos como uma “jogada” em proveito próprio. Não deu outra, FHC acabou se reelegendo. Oh povo marcado, povo feliz com vida de gado... O escândalo denunciado pela mídia em geral nunca foi apurado pelo então “Engavetador Geral da República”.

    O segundo mandato de FHC deixou muito a desejar e aí enfim o PT através de Lula chegou ao poder maior. Lula já perdera eleição para Collor e depois duas seguidas para FHC. Logo com dois anos de mandato Lula teve que andar na corda bamba com a denúncia do “Mensalão”. Parece que somente aí foi que o país enfim despertou para apurar corrupção na política em geral quando ela já vinha de muito longe. Ela não era privilégio de um só Poder, nem de um só Partido, não mesmo e agora ficamos sabendo de muito mais.

    Lula sobreviveu ao Mensalão e ainda se reelegeu. É verdade que ele dividiu opiniões, entretanto tinha consigo a maioria do povo que o reelegeu. Mais ainda: depois trabalhou muito e elegeu D. Dilma. O PT continuava no Poder. O tiroteio da corrupção foi se alastrando surgindo então a Lava Jato que esperamos continue atuando. Mesmo assim Dilma também se reelegeu contra candidato do PSDB.

    O cerco foi se apertando e de repente sob a acusação de “golpe” pelos petistas e adeptos em geral o Congresso numa sessão vergonhosa, ainda que pudesse o impeachment ser justo, o fato é que entre discursos de todo tipo, juras a Deus, homenagens a muitas famílias de políticos, além do que denunciavam outros, ou seja, da corrupção que corria por “debaixo dos panos”, enfim Dilma foi afastada do Poder.

    Assumiu a Presidência o Vice, Michel Temer, do PMDB. Sabe-se lá a que preço ou que preços, ele se conserva no Poder até hoje. Venceu uma batalha quase perdida que lhe custou caro e certamente ao país também, e agora vai ter que enfrentar outra denúncia de crimes etc e tal. Enquanto isto os conchavos correm soltos com encontros alguns secretos outros nem tanto e denúncias de todo lado.

    E a pergunta que não quer se calar: “Brasil para onde caminhas?” Não sei, vamos aguardar. Alguns mais precipitados e que certamente não viveram os 20 anos da ditadura militar ficam a pedir uma intervenção destes, fechando poderes, como o Congresso e tudo o mais. Eu já vi e vivi este filme e confesso que não gostei nenhum pouco. Sem a participação do povo não haverá nunca democracia, o que muitos têm que aprender é a escolher em quem votar. Eu sei que está muito difícil, mas havemos de conseguir pelos meios democráticos, jamais pela força venha ela de onde vier.

    Alguns “ingênuos” acreditam que se o Poder maior estiver nas mãos de militares não haverá corrupção!! Oh santa ingenuidade, procurem se informar sobre os 20 anos anteriores cuja ditadura foi civil militar. Vocês não sabem de nada pelo menos aprendam a votar, pois o país precisa e muito disto. A Democracia é considerada talvez o pior dos poderes justamente por isto, ao povo é que compete manter um governo confiável e competente. Apenas isto. – Agora, por favor, leiam minha poesia “Brasil? Só outros 500...”


    BRASIL? SÓ OUTROS 500.

    É, meu Brasil – 500 anos
    Alguns acertos, tantos enganos.
    Da descoberta até aqui
    Descartaste Portugal,
    Inventaste o Carnaval,
    Consagraste o futebol,
    Foste do samba ao “rock and roll”
    Mas dançaste com o FMI.
    Devagar te desenvolveste,
    Acreditaste, até sonhaste
    E tu sorriste, mas sofreste
    Quando te fizeram chorar,
    Ultrajar, vexar, torturar,
    Expulsar tantos dos teus filhos
    Até retornares aos trilhos.
    Aí aprendeste a fazer planos
    Econômicos, astronômicos,
    Quantos planos tragicômicos
    E quantos canos, quantos canos!
    Do cruzeiro até o real
    Tu navegaste muito mal
    E quando comemoraste
    Estes teus 500 anos
    Quase afundaste uma nau
    E ainda desceste o pau
    Nos filhos de antepassados!
    Que coisa feia, meu Brasil.
    Quem te ama e não te deixa
    Sobrevive com o medo, as queixas,
    Uma esperança no desencanto,
    Um pranto que nunca acaba
    E o desemprego privatizado.


    .............................

    Autor: FRANCISCO SIMÕES

    ..............................


    Daí a pergunta acima: Brasil para onde caminhas?


    Outubro/2017