Crônica
fm.simoes@terra.com.br
  • Poemas
  • Crônicas
  • Biografia
  • Fotos
  • Prêmios
  • Produção e Administração



    MEU BRASIL BRASILEIRO


    Pois é, meu Brasil brasileiro, hoje se tem muita gente alegre, feliz, orgulhosa, brasileira ou não, pois foste capaz de realizar o que tantos, até como eu antes, duvidavam, por outro lado tu tens que aguentar ainda o despeito, a inveja, talvez o ódio incompreensível ou não de muitos que apenas nasceram aqui, mas talvez preferissem não te ter como pátria.

    Já estive lendo alguns artigos e ouvi algumas vozes esbravejando impropérios contra a beleza do que tu foste capaz de realizar. O mundo inteiro se curvou à tua capacidade, antes posta em dúvida, é verdade, mas agora reconhecida seja pela Europa inteira como pelos EUA etc e tal. Vejam os diversos jornais estrangeiros e verão que não minto.

    Mas tem brasileiros que não foram capazes de aceitar o sucesso não apenas do maravilhoso evento, como o brilho da Abertura e do Fechamento do dito cujo. Quanta beleza, quanta criatividade, quanto brasileirismo sem excessos de tecnologia, sem exageros como vimos em outras festas de Aberturas de Olimpíadas.

    Mas deixa pra lá meu Brasil, afinal tu sabes que temos muitos problemas, sabes que estamos muito longe do ideal, muito mesmo, também com os políticos que nós temos, eleitos pelo teu povo o jeito é tentar mudar ou melhorar na próxima eleição.

    Aí eu paro e me pergunto como um grande amigo da antiga costuma fazer também: mudar como, mudar votando em quem, indiquem-me por gentileza um ou dois políticos que de fato mereçam o nosso voto e eu me calarei. Eu sei que não só é difícil como está quase impossível de alguém atender a este nosso pedido.

    Também quando até um Ilustríssimo Juiz do TSE xingou grosseiramente os autores da Lei da Ficha Limpa, logo ela em que nós estávamos levando a maior fé. Será que ele tem razão? Será que nos enganamos tanto assim? Parece que a resposta merecida foi dada a ele pela Presidência da OAB.

    Chamar de bêbados os autores da Lei da Ficha Limpa? Ilustríssimo, com todo o respeito, pelo menos devia zelar pela linguagem que deve ser uma das prioridades de Vs. Excelências. Será apenas nossa classe política que desanda a fazer e dizer bobagens ou outras alçadas de poder também?

    Meu Brasil brasileiro, nós tivemos dentro de nossas limitações um desempenho elogiável nas Olimpíadas. Infelizmente dentro de mais alguns poucos meses talvez o mesmo não ocorra na famigerada “olimpíada das eleições”.

    Eu vi parte do debate entre os candidatos à Prefeitura de S. Paulo pela Tv Band e observei que os candidatos são sempre os mesmos. Alguns que lá já estiveram um que ainda lá está e uns poucos que almejam pegar aquela “boquinha”. Aqui no Rio de Janeiro com certeza não será diferente. Infelizmente é isso, meu Brasil.

    Eu não me iludo, pois sei que nas próximas eleições gerais inclusive para Presidente não devemos sair desta mesma roda viva. Viva ou morta? Sei lá. O fato é que provavelmente não mereceremos “medalhas” após elegermos os novos mandatários deste país. Pelas candidaturas que andam a se promover nem bronze merecem.

    Assim sendo e voltando às Olimpíadas realizadas no Rio de Janeiro repito que o mundo inteiro elogiou a organização (o que chegou a me surpreender) visto que eles levaram em consideração erros, enganos, e excessos diversos ocorridos em outras Olimpíadas fora do Brasil.

    Como vêm não poderíamos ser logo nós que atingiríamos a perfeição, todavia pelo menos parece que cumprimos com nosso dever e merecemos o reconhecimento geral. No mais, meu Brasil brasileiro, deixa certas aves de rapina externarem o seu veneno ainda mais quando tantos de nossos atletas se superaram, outros nos surpreenderam, pois nem os conhecíamos e eles vieram logo ganhando ouro para ti.

    Gente humilde, vários deles, alguns dando a volta por cima e subindo ao pódio com muito orgulho e merecimento. Para os críticos resta roerem suas unhas de raiva, pois.
    Meu Brasil brasileiro, eu te dou os parabéns sem medo de ser feliz.


    Francisco Simões. (23/Agosto/2016)