Crônica
fm.simoes@terra.com.br
  • Poemas
  • Crônicas
  • Biografia
  • Fotos
  • Prêmios
  • Produção e Administração

     

    VERSOS EM FORMA DE ORAÇÃO


    Iniciando este novo ano de 2013 decidi levar até vocês um poema que escrevi há pouco mais de 12 anos. Os que acompanham meu trabalho há muito tempo certamente que o conhecem, porém muitos que chegaram a mim bem depois talvez nunca o tenham lido.

    Como digo no titulo deste texto eu construí meus versos em forma de oração. Apenas me vali do “Pai Nosso” que todo cristão deve conhecer e fui acrescentando à oração situações que passamos por esta vida afora.

    Ora usei da súplica, do apelo, sem desprezar a crítica social de uma forma geral extravasando meus sentimentos de tristeza, de decepção, vergonha, de certa irritação com as tantas injustiças que têm sido cometidas através dos séculos, algumas mesmo em nome de Deus, mas de um deus que castiga, que pune rigorosamente e parece que esquece nos ensinou o perdão.

    Em outros versos acirro a crítica a nós, homens, que teríamos sido feitos à imagem e semelhança daquele Deus, porém que também muitas das vezes torturamos, matamos, desprezamos semelhantes que por uma ou outra razão acabam caindo em desgraça e não tendo nesta vida a mesma sorte, o mesmo destino que muitos de nós.

    Não deixei de fora os corruptos e corruptores, os nossos governantes, de passagem, quando escrevi: “Senhores do bem e do mal / Para quem o seu deus é o Poder / Que exercem como o chacal / Sem remorsos e sem dever”.

    Eu inscrevi este poema em somente dois concursos, se num deles a poesia foi desconsiderada, em outro logrei uma premiação que muito me orgulhou. Coloco-a aqui embaixo conforme está neste meu site pessoal no link de Concursos:
    “PÓDIO DO MÊS” do LABORATÓRIO DE POESIAS –Estoril – Portugal -- O poema PAI NOSSO foi classificado em 3º lugar no mês de junho/2001.

    Convido-os a ler meu poema “PAI NOSSO”. Aproveito para desejar um Feliz Ano Novo para todos vocês e suas respectivas famílias neste ano de 2013.

    Francisco Simões. (Janeiro/2013)


    PAI NOSSO


    PAI NOSSO QUE ESTÁS NO CÉU
    Faz que minha fé vença o medo
    Por viver tão triste jornada
    Nesta terra globalizada
    Onde a guerra virou brinquedo.
    SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME
    E abençoai este homem
    Que é tua imagem e semelhança
    Devolvendo-lhe a esperança
    Que as injustiças consomem.
    VENHA A NÓS O VOSSO REINO
    Que aqui quem reina é o mais forte
    E os que o destino bafeja
    O restante rala ou rasteja
    Nas ante-salas da sorte.
    SEJA FEITA A VOSSA VONTADE
    Extinguindo a crueldade
    Contra a infância e a velhice
    Antes que a terráquea sandice
    Desacredite a piedade.
    ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU.
    O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAI HOJE
    Pois amanhã pode ser tarde
    Num mundo onde morrer de fome
    Globaliza as desigualdades
    E não glorifica o Teu nome.
    PERDOAI AS NOSSAS DÍVIDAS
    Desde 2000 anos atrás
    Mas até hoje, aos barrabás,
    Concedemos impunidade
    Nos foruns da eqüidade.
    ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS AOS NOSSOS DEVEDORES
    Senhores do bem e do mal
    Para quem o seu Deus é o Poder
    Que exercem como o chacal
    Sem remorsos e sem dever.
    NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO
    Afastai-nos da avareza,
    Da ganância, da luxúria
    E da esperteza espúria
    Que é a raiz da corrupção.
    LIVRAI-NOS DE TODO O MAL
    Que com os fracos é valente,
    Com a pobreza é arrogante,
    Com a paz é intolerante
    E com a justiça é indulgente.
    AMÉM.
    ..........................
    Autor : Francisco Simões.
    Em : Outubro/2000.
    ...........................


    Francisco Simões. (Dezembro / 2012)