Crônica
fm.simoes@terra.com.br
  • Poemas
  • Crônicas
  • Biografia
  • Fotos
  • Prêmios
  • Produção e Administração

     

    OBAMA NAS ALTURAS... UFA


    Em Novembro de 2008 eu escrevi a crônica “OBAMA NAS ALTURAS” – “Enfim Luther King não morreu em vão”. Os EUA haviam acabado de ser varrido pelo “furacão político” Bush. Este arrasou a Economia do país, promoveu um imenso retrocesso na política externa americana entre outros estragos.

    Não esqueçamos que Bush mentiu pelo menos uma vez comprovado pelos inspetores dos EUA que provaram ser falsa a acusação de que o Iraque teria bomba atômica. E quem mentiu uma vez pode ter mentido muitas outras, com certeza. Invadiu o Iraque, matou milhares de civis inocentes, fora os soldados, inclusive americanos. Lembram quando isto aconteceu? Pois vou lembrar-lhes.

    Os índices de aprovação de Bush estavam muito baixos e se aproximavam as eleições. Por uma incrível coincidência (?!) de repente a segurança interna americana falhou e falhou feio e terroristas teriam derrubado as Tôrres Gêmeas. Quem me lê sabe que eu nunca acreditei na versão oficial daquele lamentável episódio. Aliás, nem este modesto escriba nem boa parte da mídia internacional e alguns da americana que passaram a sofrer censura.

    Bush, sem maiores apurações, logo botou a culpa no ex-aliado americano que governava com mão de ferro o Iraque. Sim, mas ele poupou de acusação outro ex- aliado americano, tido então como terrorista inimigo número um dos EUA, o Bin Ladden. Afinal os “Laços de Família” (crônica escrita por Frei Beto) devem ter falado mais alto no coração empedernido de quem vira sua família conviver pacificamente por longo tempo com os familiares do Bin no passado.

    Minha crônica, divulgada no Rio Total em 2002 foi depois comentada por mim em outro texto de Novembro/2008, quando Obama caminhava para sua primeira eleição. Lamentei perder um amigo de infância que não se conformava com as críticas que eu fizera, naturalmente recriminando o meu sagrado e democrático direito de livre pensamento e manifestação. Ainda temos democracia por aqui.

    Abro um parêntesis para dizer que até no GOOGLE, se alguém colocar lá em cima algo como “Laços de Família” de Frei Beto, etc, terá oportunidade de ver se destacar numa das primeiras indicações do GOOGLE a que reproduzo aqui em baixo, tal e qual lá se encontra:

    E AÍ? - Rio Total
    www.riototal.com.br/coojornal/simoes338.htm
    26 set. 2008 – Frei Beto relatou tudo detalhadamente em crônica de março/2002 intitulada ... Mais detalhes no livro “A fortunate son: George W. Bush and the making ... Entretanto não tento me fazer de “cego”, ou “surdo”, ou mesmo “mudo”, ... (Quem quiser ler “Laços de Família”, de Frei Beto, aviso que tenho arquivado.) ...

    Agora vimos querer voltar ao poder o Partido Republicano através do Sr. Romney. Este, segundo muitos analistas escondia no permanente sorriso atitudes mais belicistas do que exerceu Bush, o filho, e certamente um desejo ardente de que os EUA promovam uma invasão da Síria e quiçá do Irã.

    Lembro que tanto Obama quanto a ONU vêm envidando todos os esforços possíveis para diplomaticamente conseguirem encerrar os conflitos promovidos pelo ditador da Síria. Por outro lado nem a Síria nem o Irã podem ser comparados com o Iraque que não teve sequer condições de se defender da invasão americana.

    Uma agressão, por exemplo, à Síria, poderia gerar um conflito incontrolável naquela região. O mesmo ocorreria no caso do Irã. Não esqueçamos também que o ditador da Síria conta com o apoio incondicional e declarado do governo da Rússia. É um problema muito grande e de difícil solução para a política externa dos EUA, o que poderia rapidamente se transformar em catástrofe com uma eventual vitória, felizmente não ocorrida, do candidato Republicano por suas declarações em campanha e entrevistas.

    Sabemos que como foi uma vitória um tanto apertada, algo em torno de 2 milhões de votos no total, o que mais me assusta quanto à indecisão dos americanos em reelegerem Obama, os Republicanos vão vender caro certamente a aprovação de qualquer proposta do Presidente Democrata.

    Obama não só terá muitas dificuldades na condução de sua política externa como ainda terá pela frente desafios muito sérios internamente vista a situação de “terra arrasada” que herdou de seu antecessor, o Bush que não tendo sucesso nos estudos, pelo que conta o autor americano Steve Hatfield no livro “A fortunate son: George W. Bush and the making of an American President”, o pai o encaminhou para a política.

    Quatro anos ainda não foram suficientes para que Obama pusesse a economia americana totalmente em ordem. Portanto se um Republicano como Romney assumisse agora o poder maior, sendo ele considerado um defensor dos ricos, com idéias belicistas e de manter um Estado Americano forte, do tipo “dono do mundo”, o planeta estaria correndo sérios riscos.

    Mas, enfim Obama venceu novamente, logo, Obama nas alturas... ufa. Por isso concordo com o comentário que ouvi hoje feito por Arnaldo Jabor na rádio CBN. Ouçam, por favor, usando este link: http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/arnaldo-jabor/ARNALDO-JABOR.htm


    Francisco Simões. (07/Novembro/2012)