Crônica
fm.simoes@terra.com.br
  • Poemas
  • Crônicas
  • Biografia
  • Fotos
  • Prêmios
  • Produção e Administração

     

    O SUCESSO AMIGO


    Quem me lê habitualmente sabe o quanto já promovi, com toda justiça, não apenas sucessos de pessoas que conheço, que considero amigas, mas também em nome da amizade já prestei diversas homenagens tanto em relação a amigos do tempo da minha juventude, em Belém do Pará, como amigos da antiga, ex colegas do BB, ou mesmo amizades mais recentes.

    Eu sempre entendi que a minha presença neste espaço virtual ia muito além da divulgação dos meus escritos, em prosa e em versos, ou da rotineira troca de mensagens já que hoje em dia a “conversa”, o “bate papo”, a troca de idéias, se dá muito mais aqui do que pessoalmente. A vida nos levou a rumos diferentes com o passar dos anos, porém jamais nos subtrairá o que seja verdadeiro, leal, perene.

    Estamos aqui também para ajudar aqueles que eventualmente nos falem de seus maus momentos, de algum inesperado fracasso. Amanhã poderemos ser nós a pedir auxílio. A solidariedade deve ser exercida sempre e sempre sem olhar a quem. É como dizem as palavras de um dos versos da letra da música vitoriosa do amigo Jaci Temoteo, em parceria com Ivan Barboza: “É como o vento que fala pra chama, - levanta”.

    Ainda recentemente informei com alegria a posse da boa amiga Sarah Rodrigues, poeta, de Belém do Pará, como Membro Efetivo da Academia Paraense de Letras. Quanta honra contar com sua amizade, querida Sarah. Igualmente noticiei a posse de outra grande amiga, a Vânia Diniz, professora, escritora, poeta, pesquisadora, humanista, como Presidente Fundadora e Executiva da ALB, seccional de Brasília, e Presidente Fundadora da ALB, de Goiás.

    Ante ontem recebi este Comunicado que trouxe mais alegria ao meu coração amigo: “A ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL- MARIANA (fundada em 06-04-2009) comunica a senhora Vânia Moreira Diniz que, outorgará a poeta e humanista, o Diploma e a Medalha de Mérito Acadêmico da Academia de Letras do Brasil-Mariana, em reconhecimento à sua relevante produção acadêmica e cultural no Distrito Federal.

    Parabéns Vânia e que a vida continue lhe premiando com muitos e muitos sucessos. Você merece. Reconhecer o valor, o talento, o sucesso de amigos e amigas, e poder torná-los público, pelo menos nesta internet, não é só um dever, mas um exercício de amizade e solidariedade que a vida corrida, atribulada, de muitos, parece fazê-los ignorar. O ser humano, no mundo atual, parece estar perdendo, em muitos casos, a sua tão decantada racionalidade, a sua sensibilidade. É como eu digo no meu poema “O Sapo e o poeta”, escrito em Agosto de 2000:

    Alguns gordos e felizes sapos
    Ainda batem longos, longos papos
    Nos seus lodosos e felizes charcos
    Marcos dessa civilização
    Que imuna a emoção,
    Que desumana o convívio......
    Estamos deixando poluir-se o amor,
    Esvaziar-se a ânsia do sonho impossível,
    Grassar a epidemia do torpor,
    Arder a brenha, esfumar as estrelas,
    Sobejar o medo, desalentar a paz,
    Fugir a vida ao escondê-la.

    (A íntegra deste poema poderá ser lida em ... http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes005.htm)

    Por isso eu não deixo jamais fugir de mim o sentimento do amor maior, da amizade eterna, da solidariedade que hoje exerço ainda mais, pois reconheço não ter ficado nesta vida apenas para ser eu, pensar e/ou falar de mim, desprezando o quanto à minha volta me espera ou precisa da minha atenção.

    O amigo Jaci Temoteo, que me honra com sua amizade desde o ano de 1970, me proporcionou mais um momento de inestimável felicidade e emoção ao vencer o Festival Nacional de Música do SESI, em Belo Horizonte. Imediatamente cuidei de comunicar a todos do meu catálogo o sucesso de uma pessoa honrada, íntegra, competente no que faz, amigo dos melhores, que não permitiu que longos 40 anos e um afastamento promovido pela vida de cada um, lançasse no ostracismo o tesouro de uma amizade, de uma fraternidade recíproca.

    Ao fazer a comunicação deste fato solicitei a todos que se pudessem escrevessem ao amigo Jaci cumprimentando-o. Ele, além de merecer, ficaria ainda mais feliz. Achei lindo que logo duas amigas, ambas gaúchas, a escritora Sôna Alcalde, de Bajé, e a Selma Schiedek, de Garibaldi (amiga recente), enviaram mensagens ao Jaci com um carinho elogiável. Logo depois também o amigo Orlando Barcelos repetiu este elegante gesto. Adorei. Tomara que outros estejam a fazer o mesmo.

    Do amigo Jaci recebi esta mensagem: “Nossa musica "Luz de Vela", recebeu grandes elogios dos jurados após o Festival, onde Leo Gandelman me falou que não sabia que Macaé estava produzindo sambas com essa qualidade. Eduardo Dusek falou que sendo assim, não deveríamos parar de compor. Leni Andrade me parabenizou muito pela composição. Só isso já valia o Premio.”

    “Essa musica é parceria com Ivan Barboza, que é colega meu aqui da Petrobras, engenheiro de TIC e de alma extremamente sensível. Ele me deu esse presente ao me enviar duas belas estrofes e eu pedi pra fazer a terceira e as peças se enquadraram.”

    E vou terminar este texto dando-lhes a conhecer a letra de “Luz de Velas”, de Jaci Temoteo e Ivan Barboza. A eles, como a todos os amigos e amigas que de alguma forma são íntimos do sucesso, o meu aplauso, a minha admiração, o meu respeito.

    "Existe vela pra quem bate palmas e canta
    Existe aquela pra quem ora em preces pra santa
    É amarela essa luz que inspira e encanta
    É sentinela de quem não mais se levanta!

    É bela essa chama que brilha, mas pode queimar
    Aquela mão que se achega demais sem cuidar
    revela assim o motivo que pode explicar,
    Naquela noite porque evitei teu olhar

    Olhar em luz é uma chama que traduz e revela
    a emoção que o toque das mãos afivela
    É luz tão bela que meu coração se agiganta
    É como o vento que fala pra chama, - levanta!"



    Francisco Simões. (Novembro/2010)