Biografia
fm.simoes@terra.com.br
  • Poemas
  • Crônicas
  • Links
  • Fotos
  • Prêmios
  • Produção e Administração



    BIOGRAFIA – Francisco Simões



    Eu nasci em Belém do Pará, ao norte do Brasil. Sou filho de pai português e mãe brasileira. Daí para trás todos os meus ascendentes são portugueses. Desde criança sempre tive uma paixão muito forte pelo rádio, o que carrego comigo até hoje. O amor pela escrita e pela leitura surgiram ali pelos 10 anos, incentivado por meu pai. Aos 17 anos eu já trabalhava no rádio paraense (Marajoara e Rádio Clube do Pará) por concurso. Fui locutor, produtor de programas e escritor de crônicas diárias.

    Durante cerca de 15 anos pertenci ao quadro da ABAF – Assoc. Brasileira de Arte Fotográfica (Rio). Naquele período ganhei mais de 1000 premiações nos salões mensais e anuais da ABAF. Destaco “Prova do Mês” e “Prova do Ano”que venci em várias oportunidades, geralmente com fotos a cor.

    Durante o auge da bitola super-8 produzi vários filmes de curta-metragem durante o regime autoritário. Participei de muitos eventos do gênero pelo Brasil, principalmente os realizados em Universidades e Centros de Treinamento Profissional, como o CEFET de Curitiba, por exemplo. Ganhei vários prêmios de destaque naqueles Festivais e Mostras com filmes apresentando crítica social e política. Algumas vezes tive problemas, mesmo sendo um trabalho amador, com a censura da época.

    Trabalhei por 30 anos no Banco do Brasil onde fui não só bancário, mas também professor, coordenador e programador de cursos, chefe de um grupo que produzia módulos áudio-visuais para palestras e aulas, Assessor no Gabinete da Presidência da PREVI do BB entre 1982 e 1986, quando me aposentei. Após a aposentadoria decidi expor minhas “Fotografias Artesanais” a um público maior que o da ABAF, onde convivera com grandes mestres da arte fotográfica. Realço as seguintes Exposições:

    “Na Sala de Arte do Jardim Botânico (RIO); no Espaço Cultural do Planetário (RIO); no Salão de Arte da AABB-Lagoa (RIO); no CHARITAS, em Cabo Frio (RJ), uma individual, e duas no Espaço Cultural de lá, estas em exposições coletivas de ARTE VERÃO e mais recentemente na Biblioteca Municipal Walter Nogueira com 20 fotos e 20 poesias; no transatlântico “Eugênio-C”, em viagem para a Europa, no Salão Âmbar e no Corredor de Arte daquele navio; na APAF-Assoc. Portuguesa de Arte Fotográfica, em Lisboa, Portugal; no Espaço Cultural da Prefeitura de Terezópolis (RJ); na Galeria de Arte da artista plástica Lenita Holtz, em Teresópolis, etc.

    No dia 11.novº.2000 a Câmara de Vereadores de Cabo Frio (RJ) concedeu-me o título de “Cidadão Cabofriense” pela divulgação graciosa que faço desta cidade que tanto amo através de vídeos amadores, porém com toque de profissionalismo em sua produção bem como através de “Fotografias Artesanais” e exposições em Cabo Frio e fora dela. Desde 2003 decidi morar definitivamente nesta cidade.

    Em 1994 voltei a escrever poesias o que parara de fazer há muito tempo. De dezº/1998 a dezº/2001, logrei ganhar vários prêmios em concursos literários. Retornei à prosa, pelas crônicas, a partir de janeiro de 2001, já com 64 anos de idade. Escrevo para alguns sites de literatura no Brasil, tanto em prosa como em verso, tais como, revista RIO TOTAL, de Irene Serra, no Coojornal, ESPAÇO ECOS, de Vânia Diniz, Germina Literatura, de Silvana Guimarães e equipe, CONEXÃO MARINGÁ, de Valéria Eik e SINAL, site do Sind. dos Func. do BACEN. Meu site pessoal tem este endereço http://www.francisco-simoes.com

    Dei apenas duas entrevistas em toda a minha vida. Sou avesso a elas. Abri exceção para o amigo Marc Fortuna, de Londres, no ano de 2000, (podem lê-la no meu site pessoal) e em 1986 para a então TV-Manchete. O entrevistador foi Clodovil Hernandez. O assunto foi minhas exposições de “Fotografia Artesanal”.

    Já fui publicado, tanto em prosa quanto em verso, em várias Antologias, assim como tive trabalhos literários divulgados em alguns jornais pelo interior do Brasil. Até hoje não me decidi por editar meus primeiros livros, não obstante ter recebido alguns convites para isso.


    Francisco Simões.